“Governo pretende gastar mais de R$ 2 milhões com limpeza de piscina”, diz Wilker Barreto

Manaus-Am Pandemia, população passando fome e a Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc) pretende gastar R$ 2.288.496,00 com a empresa Amadeus Comercio e Representações LTDA-EPP para realizar a limpeza de 39 piscinas dos Centros de Educação de Tempo Integral (Ceti’s), na capital e interior. Essa foi a denúncia que o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) revelou na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na manhã desta terça-feira (6).

Inconformado com a destinação do valor para a limpeza de piscinas semiolímpicas dos Ceti’s, que estão sem funcionamento, Wilker lamentou a tomada de decisão para o pagamento da empresa. Do valor global, já foram empenhados R$ 1.907.080,00. O parlamentar fez questão de lembrar que a quantia milionária poderia beneficiar 20 mil famílias com cestas básicas.

“O valor global da Amadeu é R$ 2.288,496. Esse valor dividido por 39 e depois divido por 12 vai resultar em R$ 4.888 reais por unidade. Esse valor compraria mais de 20 mil cestas básicas. A fome no Brasil e, não diferente, no Amazonas triplicou. Temos hoje mais de 27 milhões de brasileiros passando fome. Uma cesta básica no valor de R$ 100 reais garante uns 15 dias de alimentação”, explicou.

Wilker ainda prometeu entrar com uma representação nos órgãos de controle para sustar o efeito do contrato Nº 05/2021, assinado no último dia 25 de março, conforme a divulgação no Diário Oficial do Estado.

“Eu vou entrar com uma representação nos órgãos de controle para que acompanhem esse contrato”, disse o parlamentar, que ainda deu uma sugestão para os gestores da Seduc. “Vão falar que o recurso é do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundeb). Eu usaria esse recurso em outra despesa, desoneraria os gastos da Seduc e o governador usaria sua capacidade de remanejamento para a assistência social. O que questiono é um Governo que não prioriza a vida, o combate à fome e que não socorre a sociedade, mas gasta R$ 2 milhões com piscina. Eu não sou contra a limpeza, mas essa insensibilidade me dói”, lamentou.

Denúncia se repete

Em 2019, Wilker denunciou o mesmo contrato. Na época, as empresas Amadeus e a R.M Machado e Cia receberam R$2.587.816,40 para realizarem a limpeza das piscinas de 52 Ceti’s. Também foi constatado que ambas as empresas foram pagas para limpar o mesmo local.

“As duas empresas têm que limpar a mesma piscina. E se você pegar o contrato de uma com a outra dá na mesma escola. A empresa RM Machado cobra R$ 3.929,00 por limpeza na capital (valor unitário) e R$ 5.840,00 no interior”, disse Wilker.