Dois colombianos são presos com 600 quilos de maconha do tipo skunk, avaliados em R$ 5 milhões

Manaus-Am A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), deflagrou nesta quarta-feira (12/05), por volta das 20h30, ação policial que resultou na prisão dos colombianos Carlos Daniel Fray Rabelo, de 33 anos; e Gonzalo Narvaez Yucuna, 23, e na apreensão de 600 quilos de maconha do tipo skunk, causando um prejuízo de R$ 5 milhões ao narcotráfico. A operação ocorreu no município de Novo Airão (distante 115 quilômetros de Manaus).

O balanço da operação foi apresentado, nesta quinta-feira (13/05), durante coletiva de imprensa, realizada na sede da Delegacia Geral, na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste.

De acordo com a delegada Tamara Albano, que responde interinamente pelo Denarc, as diligências iniciaram após denúncias anônimas serem feitas aos policiais, informando que os dois indivíduos estariam em atitude suspeita no Ramal Acajatuba, às margens do Rio Negro. Sendo assim, imediatamente as equipes seguiram até o local e identificaram a dupla.

“Esses indivíduos participavam do transporte de uma grande quantidade de entorpecentes, vindo da área de fronteira. Aos serem questionados, eles informaram que as drogas estavam armazenadas em uma zona de mata fechada, na zona rural de Novo Airão. Com base nestas informações, nós nos deslocamos até o local, por via fluvial, e localizamos os 600 quilos de maconha do tipo skunk”, disse a delegada.

O delegado Juan Valério, coordenador do Grupo Fera, destacou o trabalho exitoso das equipes policiais nesta ação policial. “Prestamos o apoio tático-operacional, visto que se teria que entrar em uma área de ramal, e posteriormente, o deslocamento por meio fluvial no período noturno. No local, fechamos o perímetro, fizemos a varredura na área de mata, antes de chegar até o material entorpecente, e felizmente conseguimos extraí-lo sem nenhum dano”, falou o delegado.

delegada Juan Valerio

Procedimentos – A dupla foi presa em flagrante pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas. Ao término dos procedimentos cabíveis, eles ficarão na carceragem da 77ª DIP, à disposição da Justiça.


FOTO: Erlon Rodrigues/PC-AM