Durante entrevista, José Ricardo critica condução da pandemia e projeta cenário eleitoral para 2022

Manaus-Am Em entrevista concedida ao jornalista Tiago Souza, durante o projeto de entrevistas ‘Tiago: na Minha Casa’ no Instagram, na última terça-feira (11), o deputado federal José Ricardo (PT-AM) criticou a atuação do Governo Federal durante a condução da pandemia de covid-19 e afirmou ter dúvidas sobre os resultados da CPI no Senado. 

Segundo o deputado, se a CPI não tiver uma proposta clara de investigação de políticos e representantes públicos, não há sentido de sua existência e pontuou a sua opinião sobre os desdobramentos: “eu espero também que seja uma forma de pressionar o governo da agilidade na aquisição da vacina e da campanha de vacinação ser mais rápida, estruturada e mais eficácia”, disse. 

O parlamentar mencionou as constantes trocas no Ministério da Saúde e classificou como “lentas” as ações de combate ao coronavírus no Amazonas e no Brasil e disse que ‘enquanto o presidente desestimulava o uso de máscara e as ações de isolamento e distanciamento social, contribuiu bastante para que as pessoas, não assumissem de verdade a necessidade de se cuidar’. 

Sobre os efeitos econômicos agravados pela pandemia, o deputado enfatizou que o retorno seguro às atividades passa pela vacinação em massa, apoio e crédito para micro e pequenas empresas e auxílio a população mais vulnerável economicamente e sugeriu um uso em infraestrutura com o orçamento do Fundo de Fomento estadual (FTI): 

“Governo precisa ter um projeto que possa apoiar outros segmentos produtivos. E um deles é o turismo. Se eu fosse o governador, eu iria usar todo o dinheiro que tem no FTI, o Fundo para Interiorização do Turismo, que é um orçamento que chega a 400, 500 milhões de reais por ano, e investir maciçamente na infraestrutura que vai favorecer o turismo e as atividades no interior do estado, porque são bases para o desenvolvimento de outros setores”, analisou.

Eleições de 2022 

Durante a entrevista, o parlamentar opinou sobre o atual cenário político para 2022 e disse não acreditar em uma terceira via, e projeta um segundo turno com um candidato petista contra a reeleição do presidente Jair Bolsonaro: 

“Nesse campo do centrão e de vários outros partidos ditos de direita acredito que deva sair uma ou duas candidaturas, não sei se vão se unificar em uma candidatura. No campo da esquerda, o PT vai ter candidato, o PSOL vai ter candidato, e no segundo turno haja aliança. Mas os analistas colocaram que tudo indica que o segundo turno seria entre Bolsonaro e um candidato do PT – pode ser o Lula, pode ser um outro. O Bolsonaro ainda tem um percentual grande de aceitação e isso, com certeza, vai influenciar”, analisou. 

Sobre os argumentos de que o PT precisaria passar por uma autocrítica, o deputado disse afirmar que essa hipótese é “hilariante” e sugeriu que a autoavaliação deveria ser feita pelos parlamentares que votaram no impeachment da ex-presidente da República, Dilma Rousseff, em 2016.  

Ele também considerou injusta a prisão de Lula e elogiou a decisão do STF que anulou processos da Lava-Jato e permitiu que o ex-presidente recuperasse os direitos políticos. 

Política local 

Terceiro lugar nas eleições municipais para a prefeitura de Manaus em 2020, José Ricardo comentou durante sobre os possíveis motivos que não permitiram que ele, ao menos, passasse ao segundo turno: 

“Tinham duas candidaturas mais fortemente ligadas ao Bolsonaro e umas quatro candidaturas mais ligadas ao grupo tradicional, onde se tem o Amazonino, o David Almeida, o Alfredo Nascimento, o Ricardo Nicolau, e eles sempre se juntam pra lançar várias candidaturas, mas depois se juntam para ganhar a eleição.” 

Quanto ao prefeito eleito naquela eleição, David Almeida, o deputado federal disse que a atual gestão começou com as denúncias de fura-fila na vacinação e criticou o pedido de empréstimo de R$ 400 milhões pela prefeitura e criticou a antiga gestão municipal, do ex-prefeito Arthur Neto, que tomou R$ 300 milhões de empréstimo em 2020 e usou em obras inacabadas, como a do viaduto localizado no Manoa, classificada por ele como ‘engenharia malfeita’. Sobre Wilson Lima, o deputado disse que o governador foi eleito na “onda bolsonarista” de 2018 e que não há até hoje nenhum projeto para o Amazonas, tanto para a capital como para o interior do Estado. Link da entrevista: https://www.instagram.com/p/COwJoW1n870/